O processo eletrônico, através do SIG-SIPAC, possibilita a criação e tramitação de documentos e processos sem que haja emissão em papel

Saiba como migrar para o processo eletrônico

Passo-a-passo para a migração

  • Identifica e lista os processos que são de sua competência, ou seja, aqueles que têm os procedimentos definidos por esta;
  • Descreve os passos e etapas sequenciais para cada processo, identificando os agentes e documentos produzidos ao longo do fluxograma;
  • Preenche a planilha com os dados do processo identificado.

  • Padroniza o nome do processo que será utilizado no processo eletrônico;
  • Lista os documentos produzidos durante cada etapa do fluxo e padroniza a nomenclatura de cada um deles;
  • Produz/atualiza os modelos de documentos a serem utilizados no processo eletrônico. .

  • Com a participação dos agentes identificados no processo, realiza simulação em ambiente de testes do sistema objetivando a adaptação do fluxo para o processo eletrônico.
  • Define uma data para início da utilização do processo eletrônico no ambiente de produção;
  • Responsáveis pelo processo assinam o Termo de Homologação no SIPAC.
  • Divulga à comunidade acadêmica a migração do processo, bem como os documentos e manuais associados à sua utilização .

Clique aqui para solicitar a migração

Vantagens do processo eletrônico

Reduz o tempo de tramitação do processo

Contribui para a transparência a partir da consulta pública dos processos

Dispensa uso de papel e economiza espaço físico

Diminui o risco de dano e extravio de documentos e processos